quinta-feira, 31 de março de 2016

Dia das Eco-escolas, 2 de março de 2016

Neste ano letivo optamos por dar enfase ao Dia das Eco-escolas. Não tivemos a oportunidade de hastear a bandeira das Eco-escolas no S. Martinho , pois fizemos a festa da escola no auditório do parque de exposições de Braga. Assim começamos este dia 2 de março pelo hastear da bandeira. Fizemos uma pequena venda de plantas do clube da floresta.  Foi um sucesso, pois muitos alunos  levaram para casa um vaso de plantas aromáticas, catos , amores perfeitos….
Houve também a oportunidade de observar sementes de várias origens e ver quais as suas utilidades neste ano em que se comemora o Ano Internacional das Leguminosas.
Os ninhos só colocamos mais tarde, no dia 16 de março, pois chovia e os nossos alunos podiam cair ao colocar os ninhos nas árvores.
No entanto mesmo á chuva plantamos árvores da autóctones, da nossa floresta, castanheiros e azevinhos nos espaços verdes da escola.
Foi uma manhã intensa que nem a chuva nos moveu a participar.
Graça Pereira

Coordenadora das Eco-escolas.




sábado, 21 de novembro de 2015

Um dia ao encontro da Biodiversidade do rio Este.  Escolhemos o dia de S. Martinho quente e soalheiro para visitar o troço do rio Este, que adotamos ao pé da nossa escola de Celeirós. Logo à chegada começamos por observar uma grande biodiversidade de animais e plantas. Assim, observamos uma linda libélula a capturar uma borboleta, no chão saltitavam pequenas rãs verdes e rãs ibéricas, aranhas e outros invertebrados. Identificamos algumas árvores da floresta ripícola como amieiro e sabugueiro, e outras como o carvalho e os plátanos. Recolhemos amostras de água do rio e dedicamo-nos de seguida às análises físico-químicas: medimos a temperatura da água, e sentimos o cheiro; analisamos o ph da água e a sua transparência; e ainda observamos as sombras sobre o rio. Medimos a velocidade da água do rio e a sua profundidade, tendo sido a largura média do canal medida por estimativa. Continuamos o estudo do ecossistema aquático observando alguns macroinvertebrados. Ficamos muito satisfeitos, pois observamos um macroinvertebrado da família Heteróptero ( o vulgar alfaiate) e um Efemeróptero(Baetideo) que são característicos de uma água de qualidade excelente. O nosso rio está a renascer! Aprendemos que os líquenes existentes são bioindicadores ambientais da qualidade do ar. Os que encontramos são do tipo dos crustáceos indicando alguma poluição atmosférica. Enquanto fechamos os olhos e tentamos ouvir o som das águas, tivemos dificuldade em fazê-lo dada a poluição sonora envolvente( automóveis na estrada nacional paralela ao rio). Por fim apanhamos algum lixo que se encontrava nas margens, sobretudo plásticos. Lanchamos um rico bolo de castanha que a Professora Isabel Pinto fez e bebemos sumo. No regresso para a escola, passando para a outra margem por uma ponte, pudemos observar um moinho. A Professora Celeste Pereira fez a reportagem fotográfica e alguns vídeos do que observamos, com a colaboração da Ângela. A Diana fez os registos do roteiro do projeto “Rios”. Foi uma bela tarde de S. Martinho em contacto com a biodiversidade do ecossistema do Rio. A Professora Graça Pereira Coordenadora das Eco-escolas de Celeirós

terça-feira, 13 de outubro de 2015

Alunos da Eb 2 e 3 de Celeirós limpam e pintam abrigo da TUB A C.M.B desafiou as Eco-escolas do concelho para na semana da mobilidade sustentável intervir no meio onde se inserem e mostrarem à população que é bom e útil usar os transportes públicos. Assim uma forma de reabilitar este meio de transporte é também tornar os abrigos dos utilizadores dos autocarros mais limpos e acolhedores. A nossa escola optou pelo abrigo perto do Continente de Celeirós, que estava muito sujo e grafitato. Uma equipa de alunos voluntários do 9º C e do 6º D, com ajuda e supervisão do Professor Mário Sérgio lançou mãos à obra na quarta-feira, dia 30 de setembro, pelas 14h,30m . As trinchas, pincéis, tintas foram cedidas pelo pelouro do Ambiente da C.M.B e nós cedemos a mão de obra. Foi uma equipa trabalhadora que durante duas horas pintou o abrigo e deixou uma marca de limpeza. No fim até parecia que brilhava! Parabéns! Eco-estudantes de Celeirós. Agora é preciso manter este abrigo limpo. Graça Pereira Coordenadora das Eco-escolas.

sexta-feira, 3 de julho de 2015

quarta-feira, 22 de abril de 2015

Participação da Eco-Escola de Celeirós no concurso 'Saco plástico, está tudo acabado! Tenho outro!', promovido pelas Eco-Escolas.

Projecto coordenado por Graça Pereira e Isabel Pinto.

Participantes (entre 10 e 13 anos):
Adriana Ferreira, Adriana Silva, Helena Moreira e Ana Beatriz Lamego.

Procurando reduzir o consumo de sacos plásticos, o vídeo produzido apela à utilização de sacos de pano como uma alternativa aos sacos de plástico, que poluem os rios e o mar. Quando nos perguntam se queremos um saco plástico, devemos recusar e quanto aos sacos plásticos que ainda temos, podemos fazer trabalhos criativos com o plástico, reutilizando-os.

Repensar, Recusar, Reagir! 




Versão em português





Versão em inglês





Créditos: Excerto da música 'Pesar o Sol', dos Capitão Fausto, do álbum homónimo de 2014.

quinta-feira, 16 de abril de 2015

quinta-feira, 9 de abril de 2015

" É preciso ter lata!”.

O Agrupamento de Escolas de Celeirós sempre solidário com causas de cariz humanitário, decidiu a aderir ao projeto “ É preciso ter lata!”.
Trata-se de um projeto de luta contra a fome, que consiste na recolha de latas de comida  (grão, ervilhas, feijão, salsichas, atum…).
Num primeiro momento, as latas serão utilizadas para construir esculturas, sendo posteriormente depois de desmanteladas, estregues a Instituições de Solidariedade Social que as distribuirão pelas famílias mais carenciadas da região.
É um projeto de dimensão nacional, apadrinhado em Braga, pela Fundação Bracara Augusta e  pela Câmara Municipal de Braga, para além de outras empresas públicas / privadas.
As esculturas erigidas, num primeiro momento,  estiveram expostas ao público nas instalações do edifício Generation ( Campo da Vinha), entre os dias 16 a 21 de fevereiro (fase regional). O nosso Agrupamento através dum grupo de alunos e professores, apresentou um imponente espigueiro que foi objeto da atribuição de uma Menção de Honrosa por parte do júri existente. Foi assim e de 28 de março a 1 de abril (fase nacional) nas instalações do Estádio Axa. Está convidada toda a comunidade educativa e população em geral a visitarem os referidos espaços de exposição.
Foram assim, desenvolvidas várias iniciativas de recolha de latas de comida a que os alunos entusiasticamente aderiram, assim é de assinalar:
- A recolha efetuada porta a porta por grupos de alunos das freguesias pertencentes à zona pedagógica do agrupamento;
- O envolvimento das paróquias através do apelo lançado à comunidade local para contribuir para esta causa;
- A colaboração através de donativos/ privilégios de empresas/ instituições da região, com particular destaque para o Mercado Abastecedor de Braga e Sporting Clube de Braga;
- Junta de Freguesia de Celeirós;
- Atividades dinamizadas dentro do Agrupamento cuja inscrição carece do pagamento em latas de comida (baile de carnaval).
Como resultado deste grande esforço foi possível assim angariar 3348 latas de comida, um número que consideramos bastante significativo atendendo à dimensão do Agrupamento.
A equipa responsável pela dinamização deste projeto agradece a todos os membros da comunidade educativa e instituições já citadas a colaboração prestada.
Com este projeto também concorremos ao projeto: “ Energia com vida” da fundação EDP, pois nós queremos aprender a agir no nosso meio.

Agradecemos a todos por esta prova inequívoca de união e de solidariedade por uma causa tão digna e nobre. A Equipa do projeto “ è preciso ter lata”.



quinta-feira, 12 de março de 2015

Feira de plantas na EB 2 e 3 de Celeirós



No dia 4 de março de 2015 realizou-se na Eb 2 e 3 de Celeirós uma venda de plantas aromáticas e de sacos de pano pintados pelos alunos do clube da Floresta. Pretendemos chamar atenção da nossa população escolar para a importância de reduzir os sacos de plástico e começar a usar os sacos de pano para transportar as nossas compras. Ninguém sabe o impacto ambiental dos sacos de plástico nas cadeias alimentares do nosso planeta, mas já sabemos que existem nos oceanos várias ilhas de sacos de plástico e muitas animais marinhos morrem com a ingestão do plástico ou ficam deformados.
Também é importante usarmos na nossa alimentação as ervas aromáticas para reduzir o sal e tornar a nossa alimentação mais saudável e mais apetitosa. Então foi divertido fazer esta feirinha que teve muitos adeptos e muitas compras.

Os meninos do clube da Floresta da Eb 2 e 3 de Celeirós

quarta-feira, 15 de outubro de 2014

Cerimónia das Bandeiras Verdes-2014- Vila Nova de Gaia

Cerimónia das Bandeiras Verdes-2014- Vila Nova de Gaia

No dia 15 de Outubro de 2015 fizemos uma viagem até ao mundo fascinante das Eco-escolas. Este ano decorreu no pavilhão multiusos de Vila Nova de Gaia, no distrito do Porto, a festa do Galardão das Eco-escolas com  1100 escolas a serem galardoadas e com muitos representantes de todo o país.
A novidade deste ano é que fomos  receber o primeiro prémio no concurso das “Hortas BIO” na modalidade de hortas pequenas.
É de salientar que os  quatro alunos que representaram o nosso   Agrupamento tiveram uma participação ativa na Eco-mostra que visitaram: descobriram o animal enigma no stand do Parque Biológico, tiraram uma foto toda divertida cheia de glamour, observaram muitos trabalhos reciclados e tiveram a oportunidade de conhecer a biodiversidade do jardim zoológico.
De tarde depois do lanche convívio no pavilhão, pois a chuva não deu tréguas, assistimos ao espetáculo dos Eco-estudantes com danças acrobáticas, Rap dos resíduos, desfile de moda com materiais recicláveis, teatro e terminou com apresentação das músicas do Filipe Pinto. Este artista empolgou toda a plateia de crianças e jovens com as suas músicas, mas sobretudo com a sua mensagem a favor de um Planeta mais limpo de resíduos e com a valorização das Florestas e da Biodiversidade.
Hoje a Eco-escola fez anos e nós crescemos. Aqui desenvolvemos o nosso espirito de sustentabilidade. Foi um dia emocionante e merecedor da nossa atenção.

Joana, Inês, Armindo , Pedro, Educadora Cândida, Professora Isabel Pinto e Professora Graça Pereira.
video

domingo, 11 de maio de 2014

Dia da Terra, dia 22 de abril de 2014

No dia 22 de abril, Dia da Terra, a escola EB 2 e 3 de Celeirós, juntamente com todas as eco-escolas do concelho de Braga, participou no desbaste e arranque de mimosas no Monte Picoto, sobranceiro á cidade de Braga, com as turmas 7º B, 8º B e 7º E, acompanhados pelas Professoras Celeste Pereira, Isabel Pinto e Graça Pereira. Fizemos o arranque das árvores mimosas “ Acacia dealbata” , pequeninas e descascamos as árvores maiores. Estas árvores de grande porte, de folhas verde acinzentadas e floração amarelo-vivo, pertencente à família das leguminosas e originária do Sudeste da Austrália e Tasmánia. É uma das plantas invasoras mais problemáticas em Portugal. Invade principalmente zonas montanhosas, margens de cursos de água e de vias de comunicação. Forma povoamentos densos que impedem o desenvolvimento da vegetação natural. Produz muitas sementes viáveis durante muitos anos e cuja germinação é estimulada pelo fogo. Rebenta vigorosamente após o corte. Foi um trabalho árduo, mas muito produtivo, pois deixamos uma área bastante grande limpa de infestantes.
A Professora Graça Pereira, coordenadora das eco-escolas da Eb 2 e3 de Celeirós.

quinta-feira, 10 de abril de 2014

segunda-feira, 4 de novembro de 2013


Novo ano, novo conselho das Eco-escolas
No dia 30 de outubro decorreu a primeira reunião das Eco-escolas do Agrupamento de Celeirós. O novo vereador da Câmara  Municipal  de Braga, Engenheiro Altino Bessa quis ver como funcionava o programa das Eco-escolas e por isso esteve presente na reunião.
Neste ano letivo somos 1400 escolas inscritas , 230 concelhos a nível nacional. A nível Internacional envolve mais de 55 países e 32.000 escolas!
O programa Eco-escolas está orientado para a implementação da Agenda 21 local, visando a aplicação de conceitos e ideias de educação e gestão ambiental à  vida quotidiana da escola e pode ser adoptada por qualquer escola que se inscreva e que siga a metodologia proposta.
As Eco-escolas têm 7 passos: 1º Conselho das Eco-escolas, 2º Auditoria Ambiental, 3º Plano de acção, 4º Monitorização e avaliação, 5º trabalho curricular, 6º Informação e envolvimento da escola na comunidade, 7º Eco-código.
Decidimos muitas ações: recomeçamos a recolha do papel nas salas, participamos da recolha de papel para o banco alimentar, vamos recolher rolhas de cortiça, tampinhas, óleo usado, pilhas e electrodomésticos em fim de vida para o Ponto-eletrão.
Para comemorar a Floresta autóctone iremos oferecer carvalhos na feira de S. Martinho e vamos ajudar na reflorestação do Monte Picoto, em Braga, na sexta-feira de tarde , dia 22 de novembro.
No dia da Terra, dia 22 de abril vamos no mesmo local( Monte Picoto) arrancar mimosas para combater as plantas invasoras.
A turma do 6º C vai também participar no concurso Valorfito das eco-escolas para comemorar o Ano Internacional da Agricultura  em Família, com um calendário de 2014.
Muitas ideias, vamos tentar concretizá-las! Por fim tiramos uma foto de grupo com a nossa bandeira, prémio das eco-escolas  deste ano.
A Professora Graça Pereira
Coordenadora das eco-escolas


segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

Dia da Floresta Autóctone nas três Eco-escolas do concelho de Braga

Na EB 2 E 3 de Celeirós, no âmbito do projeto PROSEPE em colaboração com a Biblioteca escolar, comemorou-se, no dia 23 de novembro, o “Dia da Floresta Autóctone” com o objetivo principal de sensibilizar para a importância da água e da floresta no Planeta. Os alunos tiveram oportunidade de realizar algumas atividades na Biblioteca escolar, de forma divertida, após ouvirem o som de rãs, procurarem algo relacionado, como filmes – “Floresta d’Água” , “Florestas e Homens” “Águia pesqueira” - livros sobre a temática, observar à lupa binocular areia seca e areia molhada, escrever uma frase sobre o que viram e sentiram, ver uma pequena exposição sobre anfíbios de Portugal e pintar alguns deles ou construir uma rã em papel. De tarde juntamo-nos a mais duas Eco-escolas ( Alfacoop , Eb 2 e 3 de Nogueira) do concelho de Braga para ajudar na reflorestação dos terrenos junto à nascente do rio Este. Plantamos ao todo perto de cem carvalhos, “ Quercus roble”, árvore da nossa floresta autóctone. Foi assim que os dois projetos de ambiente, Prosepe e Eco-escolas contribuíram para sensibilizar os alunos dos seus clubes, para a importância da nossa floresta, nomeadamente para a que existe junto dos cursos de água. A coordenadora do Prosepe e a coordenadora das eco-escolas Professora Isabel Pinto e Professora Graça Pereira